Desali

Desali, 1983 | Contagem, MG
desali.com

Formado em Artes Plásticas pela Escola Guignard – UEMG, Desali foi indicado ao prêmio PIPA em 2017 e 2018, e possui obras adquiridas pelo Centro Cultural São Paulo (CCSP) para a coleção “Arte da cidade”. Desenvolve uma pesquisa já iniciada em outros trabalhos, com enfoque no histórico da relação entre sociedade e espaços expositivos, que terá continuidade nesta residência, por meio da investigação da história social do Museu de Arte da Pampulha.

A partir de lambes, cartazes e outras estratégias de intervenção urbana, Desali tem se dedicado a tratamentos poéticos da realidade das ruas, investindo na visibilização de apagamentos sociais e na sobreposição de diferentes tempos no mesmo espaço. Em seu trabalho, chama atenção a uma lógica de controle e higienização urbana que demanda permanentemente a invenção de inimigos públicos. Desviando-se dos suportes tradicionais convencionais da arte, inclui em suas criações elementos de sinalização e publicidade urbana, assim como materiais encontrados em caçambas e canteiros de obras. Como dispositivos de criação, figuram frequentemente derivas urbanas, assim como a criação de coletivos temporários que servem como espaços de troca e aprendizagem. Para o programa Bolsa Pampulha, o artista vislumbra uma investigação histórica e artística em torno do apagamento de trabalhadores envolvidos na construção do Museu de Arte da Pampulha, tendo a pintura e a fotografia, entre outras estratégias, como dispositivos críticos para preencher lacunas identificadas nas narrativas que compõem a história oficial da cidade.