Sara Lana

Sara Lana, 1988 | Belo Horizonte, MG
touca.ninja


Sara teve seu caminho acadêmico traçado em escolas de matemática, computação e engenharia. Desde 2007 desenvolve projetos permeados por som, arte e tecnologia. Em geral, seu trabalho é orientado para a pesquisa e desenvolvimento de parafernálias tecnológicas, experimentando diferentes aproximações com interfaces digitais e dispositivos analógicos. Foi artista residente em diversos espaços de fomento à arte, ciência e tecnologia, e apresentou seus trabalhos no Brasil, Chile, México, Espanha e França.

Boa parte da obra da belo-horizontina Sara Lana deriva de seu interesse pela escuta, com atenção especial a sons não-musicais, detectados a partir de microfones instalados em matilhas de cães ou ainda em sobreposições de narrações de jogos de futebol. A partir desses elementos, a artista investiga o que há de comum e discrepante em variadas narrativas sonoras. Em trabalhos mais recentes, tem se dedicado à busca de pontos cegos, surdos, mudos na cidade, considerando a onipresença, a desregulação e a possibilidade de mapeamento de câmeras urbanas em diferentes centros brasileiros.

No programa Bolsa Pampulha, pretende dar continuidade a uma investigação realizada a partir de câmeras residenciais, tendo como foco a observação e a criação de narrativas trans-humanas sobre mulheres que, por razões mais ou menos conhecidas, são vigiadas em ambientes domésticos onde residem ou trabalham. Segurança e exposição, proteção e desproteção, visibilidade e invisibilidade são alguns dos campos de interesse da artista, que se pergunta: como dar visibilidade sem violentar?

O processo de pesquisa da artista pode ser acompanhado no site touca.ninja/bolsa