Sara Lana

Sara Lana, 1988 | Belo Horizonte, MG
touca.ninja


Tendo passado por escolas de matemática, computação e engenharia, desenvolve projetos permeados por som, arte e tecnologia. Em geral, seu trabalho é orientado para a pesquisa e o desenvolvimento de parafernálias tecnológicas, experimentando diferentes aproximações com interfaces digitais e dispositivos analógicos. Foi artista residente em diversos espaços de fomento à arte, ciência e tecnologia, e, além do Brasil, apresentou trabalhos no Chile, México, Espanha e França.

Espécies de Espaços

Em trabalhos mais recentes, Sara Lana tem se dedicado a busca de pontos cegos, surdos e mudos na cidade, considerando a onipresença, a desregulação e a possibilidade de mapeamento de câmeras urbanas em diferentes centros brasileiros. Agora, dá continuidade a uma investigação realizada a partir de câmeras de vigilância residenciais, considerando as contradições de um sistema que, ao mesmo tempo, vigia e expõe os vigiados. Segurança e exposição, proteção e desproteção, visibilidade e invisibilidade são alguns dos campos de interesse da artista, que, a partir do amplo material levantado, propõe uma reflexão sobre algumas disfuncionalidades da hiper-vigiada sociedade em que vivemos. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Táticas de (In)visibilidade: pontos cegos e rotas invisíveis

Como parte das ações do Bolsa Pampulha 2018/2019, Sara Lana promoveu o encontro Táticas de (in)visibilidade: pontos cegos e rotas invisíveis, no Centro de Referência da Juventude, em Belo Horizonte. A ação consistiu em uma apresentação inicial do projeto Pontos Cegos, seguida de uma caminhada com o público participante pelo hipercentro de BH, com intuito de mapear, coletivamente, as câmeras de segurança do perímetro percorrido. Com o mapa construído, o grupo fez o primeiro teste do Traçador de Rotas de invisibilidade.

Táticas de (IN)visibilidade
Proponente: Sara Lana
Data: 19 de setembro de 2019
Local: CRJ – Centro de Referência da Juventude
Total de participantes: 13