Simone Cortezão

Simone Cortezão, 1983 | Timóteo, MG

Cineasta, Artista Visual e Pesquisadora, é Mestre em Artes Visuais pela UFMG e Doutora em Artes Visuais pela UERJ. Entre o cinema e as artes visuais, Simone desenvolve trabalhos com a criação de narrativas documentário-ficcionais e suas articulações entre memória e amnésia das cidades, história e ficção, paisagens entrópicas, ecologia, geologia e economia. Escreveu, dirigiu e produziu diversos filmes, exibidos e premiados em festivais e mostras nacionais e internacionais.

Dedicada ao desenvolvimento da Trilogia das Escavações, iniciada em 2010 e composta por três filmes situados entre documentário e ficção, Simone Cortezão investiga o contexto da exploração de recursos naturais em Minas Gerais a partir de distintas perspectivas, escalas, tempos e espaços. Atravessadas por paisagens naturais e artificiais, suas obras se voltam, por exemplo, às complexas relações entre quintais e eucaliptais, em contextos nos quais a urbanização se dá a partir de situações de industrialização, assim como à intensa transferência de recursos naturais de um lado a outro do planeta. Encontrando na ficção um meio de acessar universos vetados ao tratamento meramente documental, sua pesquisa afirma a escavação como ativação de passados e existências enterradas sob o solo. No Bolsa Pampulha, a artista-pesquisadora visa a captação de sons produzidos em áreas desativadas de mineração, buscando gerar testemunhos sonoros da matéria em estado de coma, os quais serão combinados a depoimentos de xamãs e cientistas sobre o mesmo fenômeno. Ante um contexto marcado pelo desgaste das imagens, aposta na potência do som e da escuta como modos de acessar reverberações de violentos gestos humanos sobre a Terra.